Recursos Humanos

Executive Search em dados

Escrito por Havik

Uma empresa nunca será maior que seus líderes. Por esse motivo, a escolha dos profissionais que ocupam cargos de Middle e Top Management deve ser feita com muito critério. Basear o Executive Search em dados aumenta as possibilidades de acerto e, consequentemente, de sucesso da organização. 

E você, conhece os principais aspectos que uma empresa deve considerar em sua seleção de executivos? Sabe as principais diferenças entre o líder moderno e o pós-moderno? Quer entender como as ferramentas podem ajudá-lo a encontrar o profissional ideal para a sua organização? 

Então, não perca o nosso post. Vamos abordar esses tópicos e mostrar como a análise de dados pode favorecer esse processo e garantir a melhor contratação!

Quem é o líder que sua organização precisa? 

A sociedade mudou, os recursos tecnológicos se multiplicaram, o comportamento do consumidor sofreu uma grande alteração e novas gerações entraram no mercado de trabalho. 

Com todas essas mudanças, você considera possível obter bons resultados por meio de líderes desconectados com esse tempo? 

A obviedade dessa negativa, no entanto, nos leva a uma outra pergunta: se as habilidades exigidas de um líder no passado já não são suficientes, o que esperar ou avaliar na hora de contratar um executivo? 

Para responder a essa pergunta, primeiro precisamos pensar nessas diferenças. Devemos entender que vivemos em uma sociedade transformada, em que as avaliações são mais complexas e os parâmetros de atuação, também

Por isso, ao mesmo tempo que o líder de hoje precisa lidar com a tecnologia e um grande volume de dados, também precisa ser capaz de explorar caminhos alternativos.

Espera-se que ele seja capaz de utilizar a razão sensível, que substitua o controle e a autoridade pelo entusiasmo e pela inspiração. Que em vez de fazer o mesmo, cada vez melhor, ele consiga criar o novo e explorar a diversidade.

Também devido ao novo contexto, espera-se que ele tenha uma visão mais generalista da organização. Não deve ser apenas um técnico especialista em sua área, mas ser capaz de analisar o contexto e entender o impacto de ações isoladas no resultado total. 

Enfim, espera-se que esse novo líder, com seu conhecimento multidisciplinar e liderança horizontal, seja capaz de fazer mais do que projetar o futuro — que se torne o inventor dele.

Que aspectos devem ser considerados ao fazer Executive Search? 

Portanto, hoje, o Executive Search avalia requisitos que vão além do conhecimento técnico. Ele precisa equilibrá-lo com competências comportamentais e aderência cultural. Por isso, antes de indicar um executivo para um cargo, é preciso analisar as seguintes esferas: 

Governança

Para prever a possibilidade de um executivo se adaptar à companhia e obter bons resultados, é necessário avaliar se o seu perfil se adapta ao modelo de governança praticado.

A estrutura da empresa deve ser compatível com o estilo de liderança do executivo. Sem essa convergência, o melhor candidato possível pode não conseguir utilizar suas competências e simplesmente não dar certo naquela organização. 

Cultura organizacional

Os valores da organização também são essenciais para prever o sucesso de uma boa parceria entre o executivo e a empresa. Quando o contratado consegue se identificar com esse conjunto de princípios, as chances de se sentir motivado e alcançar sucesso é maior.

Estratégia

Entre os fatores importantíssimos para a seleção de executivos, está um employer branding autêntico. Se durante o processo seletivo os candidatos tiverem uma visão realista da estratégia da empresa e de como é, de fato, trabalhar em sua companhia, suas chances de recrutar o executivo ideal serão muito maiores.

Quando a estratégia do seu negócio fica clara, a companhia capta apenas os profissionais capacitados e engajados com seu projeto de sucesso. Dessa forma, o custo de recrutamento cai e a retenção de talentos aumenta.

Liderança

Há diferentes tipos de líderes. Embora exista uma grande procura por líderes pós-modernos, não podemos negar que sua adequação também depende da estrutura da organização. 

Em uma estrutura hierárquica vertical ou empresas familiares, é provável que exista uma compatibilidade maior com o perfil de executivos menos flexíveis e mais centralizadores, seguindo um modelo mais tradicional.

A condição dessas empresas em relação ao mercado futuro pode até ser questionável, porém, não se pode ignorar o fato de que hoje, da forma como funcionam, é pouco provável que um líder autônomo e menos centralizador daria certo nesse ambiente.

Tecnologia

A tecnologia também é um fator importantíssimo na escolha de um executivo. Na Havik, utiliza-se a plataforma Kenoby para triar e filtrar os currículos, permitindo que os especialistas avaliem apenas aqueles mais compatíveis com a vaga apresentada. 

Além das competências técnicas, a plataforma permite até mesmo avaliar o comportamento e a cultura do candidato. Dessa forma, podemos identificar pontos de compatibilidade que tornam a aderência cultural e o engajamento muito mais prováveis. 

Aqui na Havik, essas esferas têm uma grande importância. Elas são levadas em consideração na condução do processo, até a entrega do produto final. Os procedimentos são conduzidos de tal forma que valorizam a marca empregadora, agregando valor ao negócio e contribuindo para a captação e retenção de talentos. 

Como tornar o Executive Search eficiente? 

Já falamos sobre quais são as características do líder que as empresas e o mercado atual exigem. Também abordamos as esferas que devem ser consideradas nesse processo. 

Porém, como avaliar os candidatos e ter a certeza de que ele é o profissional ideal para ocupar o cargo? De que forma uma companhia pode se assegurar de que aquele executivo tem as competências técnicas, comportamentais e culturais necessárias para iniciar uma trajetória de sucesso e realizações em sua empresa?

A resposta está na combinação entre tecnologia e processos. Em um mundo cada vez mais complexo, é preciso utilizar recursos tecnológicos para filtrar, entre as centenas ou milhares de candidatos, aqueles que apresentam os requisitos fundamentais para exercer a função.

Assim, o sistema ou a plataforma utilizados eliminam, classificam e ranqueiam os candidatos mais apropriados. Essa inteligência artificial combina dados com precisão, tornando o processo de seleção mais veloz e eficaz.

Porém, isso não é suficiente. Existe um lado humano, uma expertise que a máquina não consegue realizar. Ela é conquistada com anos de análise e conhecimento do contexto e da cultura das organizações. 

Mesmo que um executivo tenha todos os requisitos necessários para atuar com competência, essas características podem ser otimizadas ou totalmente podadas pelo contexto no qual ele é inserido.

Portanto, é fundamental que as empresas ou profissionais especializados em Executive Search saibam analisar esse cenário. Precisam identificar o modelo de governança, a cultura da organização, o perfil de liderança que desejam e sua compatibilidade com o candidato. 

Para isso, é necessário recorrer a uma metodologia confiável, que utilize informações abrangentes para chegar à tomada de decisão. Na Havik, as entrevistas por competências e avaliações de perfil comportamental são algumas das ferramentas que consideramos essenciais nesse processo. 

Consideramos também as características exigidas dos executivos de diferentes segmentos da economia. Isso nos permite encontrar o profissional com grandes chances de se realizar naquela organização e gerar resultados expressivos. 

Quer ver como tudo isso funciona na prática? Deseja experimentar os resultados de uma Executive Search eficiente e baseada em dados? Então, entre em contato com a Havik e descubra como ter uma liderança de alta performance!

Sobre o autor

Havik

Deixar comentário.

Share This