Recursos Humanos

Entenda a importância do RH em um momento de crise

Escrito por Havik

Muito longe de ser um clichê, a frase “a crise é um momento de oportunidade” é uma verdade do mercado. Ela exige que as companhias se reinventem, se tornem mais eficientes e competitivas. Os colaboradores têm papel fundamental nesse processo, e por isso a importância do RH nesse cenário é inquestionável.

E você, entende qual é o papel do RH na superação de uma crise? Sabe como ele pode garantir uma gestão de capital humano eficiente para solucionar os problemas da companhia? Então, acompanhe nosso post!

O valor dos colaboradores no ambiente empresarial​

Os recursos humanos são o principal ativo de uma companhia. Especialmente quando falamos de um momento de crise — que pode ser interna ou externa —, são as pessoas que pensam em maneiras de driblar os obstáculos e encontram soluções.

Hoje, as empresas têm em seu quadro de funcionários uma geração cada vez mais engajada. Isso significa que essas pessoas se mobilizam por um propósito, porque a companhia propõe valores nos quais elas acreditam e com os quais se identificam.

Quando a organização consegue mostrar uma visão clara e nobre para esse grupo, ele é capaz de realizar grandes esforços e obter uma performance extraordinária. Portanto, essas pessoas são essenciais em todos os momentos, mas especialmente em um cenário de crise.

A gestão do capital humano

O RH tem um papel estratégico dentro das companhias. Considerando que o sucesso de uma empresa depende muito de sua capacidade de colocar o profissional mais adequado no cargo certo, esse setor é fundamental.

O diretor de RH precisa ter a capacidade de avaliar o real momento da organização e entender como cada parte do sistema social da organização está funcionando e contribuindo nesse contexto.

Embora tenha uma visão humana essencial para o cargo, o RH precisa analisar os indicadores de desempenho de forma objetiva. Assim, ele poderá alocar os colaboradores nas posições em que eles geram os resultados desejados.

Ele também precisa identificar cargos ou pessoas que provocam gargalos ou atritos desnecessários, impactando negativamente nos resultados. A partir dessa análise, ele pode intervir para corrigir o problema.

Em alguns momentos, isso significa solucionar divergências nas equipes, promover oportunidades para desenvolver competências que faltam ou até mesmo contratar peças-chave para garantir o andamento dos planos.

Em outros casos, é preciso identificar situações difíceis em que um líder ou colaborador não possui os requisitos necessários para exercer um determinado cargo e que mesmo uma mudança de atitude não é suficiente para solucionar o problema.

Por mais difícil que seja lidar com essa situação, é fundamental que o RH saiba fazer a distinção entre o deslize pontual de um profissional e a inadequação insuperável para o cargo.

Detectar esses problemas e agir no momento certo é crucial para superar crises e garantir até mesmo a sobrevivência da companhia. Por isso, o RH precisa estar preparado para recomendar ações que desbloqueiam ou agregam valor.

Às vezes essa ação pode ser o reconhecimento de um talento e seu desenvolvimento para ocupar cargos de maior responsabilidade. Também pode ser necessário contratar um novo membro para sanar lacunas da equipe ou transferir um profissional para impulsionar o crescimento em um novo mercado.

Enfim, trata-se da imensa responsabilidade de identificar as necessidades da empresa e buscar — interna ou externamente — os profissionais mais adequados para lidar com esses desafios.

A importância do RH em um momento de crise

Portanto, quer a crise seja interna ou resultante de um cenário macroeconômico complexo, o RH tem um papel fundamental. Selecionamos três aspectos essenciais em que ele atua para contribuir com a solução dos problemas:

1. Comunicação efetiva

Segundo Mariane Guerra, que responde pela área de Recursos Humanos da ADP em toda a América Latina, a comunicação é o ponto crítico de qualquer processo de gestão de crise e, nesse aspecto, o RH tem um papel imprescindível.

Ele intermedeia a relação entre empresa e colaboradores, conhece as pessoas que atuam na organização, tem acesso às diferentes estruturas da companhia e a capacidade de fazer a informação transitar da base para os executivos e também no sentido contrário.

Por isso, o RH é o departamento que vai, por meio da comunicação interna, manter a direção e a visão da companhia de forma clara. Ele vai apontar quais são as dificuldades que a empresa está enfrentando, mas também as medidas tomadas para superar esse momento.

Essa postura é essencial para fazer os colaboradores entenderem que existe uma luz no fim do túnel e que, diante dessa crise passageira, é preciso que todos se empenhem para superar esse obstáculos e chegar a uma situação confortável e segura para todos.

2. Parceria com outros departamentos

Mais uma vez, Mariane destaca que a alta liderança da organização precisa funcionar como um único time em um momento de crise. Finanças, RH, Marketing e o CEO precisam alinhar suas estratégias para alcançar o resultado desejado.

Também é fundamental que a alocação dos recursos humanos leve em consideração os indicadores financeiros e dados, especialmente quando se trata dos cargos de maior influência dentro de uma companhia.

É necessário que haja um equilíbrio entre o que a empresa investe em recursos humanos e o valor que seus colaboradores e líderes geram para a companhia. Isso deve ser avaliado de acordo com fatores qualitativos e quantitativos, garantindo que a empresa tenha o melhor retorno possível com suas contratações.

O RH também pode contribuir para o diagnóstico de problemas, como a identificação dos motivos que levam uma organização a não cumprir suas metas ou obter o desempenho desejado. Esse é um conhecimento relevante para corrigir a rota e superar crises.

3. Fomento à melhoria contínua

Ainda segundo Mariane Guerra, superar uma crise exige que as pessoas saiam da zona de conforto. Afinal, se o procedimento padrão não é suficiente para atingir os resultados necessários, as pessoas precisam quebrar paradigmas e investir em alternativas que não haviam sido pensadas ou praticadas antes.

No entanto, a tendência do ser humano é se apegar à segurança do status quo e resistir às mudanças. É justamente nesse ponto que a atuação do RH ganha uma dimensão fundamental.

É esse o departamento que fomenta nos profissionais o desejo e a oportunidade para melhorar por meio de programas de desenvolvimento. Aliás, a crise é justamente o momento em que podem surgir grandes revelações de talentos, que devem ser estimulados e aproveitados. 

Embora seja difícil garantir grandes aumentos em espécie em um cenário econômico desfavorável, as empresas podem utilizar outros recursos para motivar seus colaboradores e fomentar o aumento da produtividade e o aperfeiçoamento contínuo. 

Além de negociações de folgas ou ingressos para eventos culturais, ela pode premiar seus destaques com iniciativas que contribuem para o desenvolvimento profissional: encontros com palestrantes externos, incentivos educacionais, participações em congressos e workshops são algumas dessas possibilidades. 

Entendeu qual é a importância do RH em tempos de crise? Gostou do post e quer ler outros conteúdos como este? Então, siga-nos no Facebook, Instagram e LinkedIn para sempre ter acesso a novidades e dicas imperdíveis!

Sobre o autor

Havik

Deixar comentário.

Share This